domingo, 9 de setembro de 2012

Em São Paulo...distante de casa!

   Chegar na capital São Paulo é sempre um susto...incrível como essa cidade tem gente demais, difícil você ficar em silêncio na quietude, mas possível quando se busca estar em paz consigo...nesse tempo percorri caminhos diversos, de metrô e a pé, subi ladeiras e muitas escadas, experimentei outros lugares, mas retornei aos antigos como a Praça da Sé, o Bar São Jorge, a José Paulino, o Masp, a Paulista, o Mercado Central, e o grande Parque Ibirapuera, um lugar que se respira arte, lindas e inquietantes exposições, onde o verde contrasta com a cidade cinzenta e tão poluída, lugar de lembranças fortes, de saudades quietas e que me trazem uma paz que tenho buscado sempre que aqui chego...      Assim fui buscar     
inspiração em uma escritora que sempre consegue falar a minha alma, Martha Medeiros, como encontro sempre pedaços de mim por aqui resolvi compartilhar com você um pouco desse lindo texto:
PEDAÇOS de MIM
"Eu sou feita de
Sonhos interrompidos
Detalhes despercebidos
Amores mal resolvidos.
Sou feita de
Choros sem razão
Pessoas no coração
Atos por impulsão.
Sinto falta de
Lugares que não conheci
Experiências que não vivi
Momentos que já esqueci.
Eu sou
Amor e carinho constante
Distraída até o bastante
Não paro por um instante
Já tive noites mal dormidas...
Perdi pessoas muito queridas
Cumpri coisas não prometidas.
Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
Pensei em fugir
Para não enfrentar
Sorri para não chorar.
Eu sinto pelas coisas que não mudei 
Amizades que não cultivei
Aqueles que já julguei
Coisas que eu já falei.
Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
Lembranças que fui esquecendo
Amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo."
    Um lindo texto que foi escolhido para ilustrar bem esse momento vivido em terras paulistas...lugar que a memória insiste em querer lembrar...aqui sonhei com seu aniversário, aqui vivi outras emoções mesmo longe de você. Mas felizmente posso deixar um abraço bem apertado e um bjo bom de muitas e eternas histórias. Bom estar de volta...

Mas continuo vivendo e aprendendo.""


VEM

O abelhudo e a exibida                         ou o pintor e sua obra Me encanto quando me invade assim Meio sem jeito, mei...